Vem aí o “Buena Vista, Soul, Jazz & Blues Festival”! Serão três lives imperdíveis com destaques da cena musical nos dias 16, 23 e 30 de maio! A primeira edição será com Alessandra Salerno (Itália), Buena Vista Soul Band e Apple Rose!

Escrito por em 06/05/2021

Tudo pronto para o tradicional “Buena Vista Soul, Jazz & Blues Festival” que chega, mais uma vez, em versão online, com destaques da cena musical e das artes plásticas, inclusive atração internacional, a cantora italiana Alessandra Salerno. Ao todo serão três lives imperdíveis que serão transmitidas sempre aos domingos, nos dias 16, 23 e 30 de maio, a partir das 15h, no YouTube da Sion Produções (https://www.youtube.com/c/sionproducoes). A apresentação do evento ficará a cargo da cantora Anny Rosa, que contará com auxílio da intérprete de libras, Rosane Lucas. O festival é uma realização da Sion Produções, em parceria com a Serginho Produções, e com recursos da Lei Aldir Blanc.

E o som do soul, rythm n’ blues e funk norte-americano vão ecoar no primeiro dia do festival (16) por meio do show da incrível Buena Vista Soul Band, que abrirá o evento. A banda, formada exclusivamente para o festival, é formada pelos músicos: Bauxita (vocal), Bombom (baixo), Gustavo Figueiredo (piano e teclados), Vinícius Pessoa (guitarra), André “Limão” Queiroz (bateria), João Vianna (trompete) e Jonas (saxofone).

Foto divulgação da “Buena Vista Soul Band”. Crédito da foto de JP Sofranz.

E o festival terá um destaque internacional. Trata-se da cantora italiana Alessandra Salerno que, com sua voz extraordinária virou símbolo da terceira edição do “The Voice Itália”. Acompanhada do tecladista Hugo Bizzoto, a artista promete uma super apresentação tocando auto-harpa. E para encerrar o domingo, em grande estilo, haverá show da novíssima e talentosa banda Apple Rose. Em sua formação: Thais Zampieroni (vocal), Gustavo Gomes e Nicolas Dias, (guitarras e violões), João Gabriel (baixo), Bernardo Gomes (instrumentos de sopro e percussão) e Isaías Oliveira (bateria).  

PINTURA

Pincel na mão, inspiração e muita criatividade. É assim que os três artistas plásticos, Rafael Abreu, Luiz Pêgo e Lax Aiala vão entreter o público por meio de pinturas de telas com variados temas que serão feitas, ao vivo, durante a apresentação das atrações musicais. Esse time de talentos faz parte do “Libertas Coletivo de Artes”.

“É com alegria que realizamos a mais uma edição do festival que tem uma trajetória de sucesso graças ao apoio do público e todos envolvidos no processo. A gente busca apresentar cast diferenciado e de qualidade, além de novidades. A música é um alento a todos nesse momento tão difícil que passa a humanidade”, diz o produtor executivo do festival, Ivan Chagas.

PROGRAMAÇÃO

Primeira live – 16/05 (domingo) – a partir das 15h

  • Buena Vista Soul Band
  • Alessandra Salerno
  • Apple Rose

Segunda live – 23/05 (domingo) – a partir das 15h

  • Carla Sceno
  • Fabi Metzker
  • O Delta

Terceira live – 30/05 (domingo) – a partir das 15h

  • Bruno Marques convida Alessandra Salerno & Auder Jr.
  • Doctor Ray Blues Band
  • Vinícius Mendes Quarteto

 SOBRE AS ATRAÇÕES MUSICAIS

BUENA VISTA SOUL BAND

Banda formada especialmente para o festival composta por músicos altamente gabaritados na cena musical. São eles: Bauxita (vocal), Bombom (baixo), Gustavo Figueiredo (piano e teclado), Vinícius Pessoa (guitarra), André “Limão” Queiroz (bateria), João Vianna (trompete) e Jonas (saxofone). A banda terá como convidado especial o baixista carioca Bombom. Dentre seus principais trabalhos destacam-se a gravação como baixista de todas as faixas do primeiro disco do Ed Motta, “Ed Motta e Conexão Japeri”, que tem em seu repertório os sucessos “Manuel” e “Vamos Dançar”. Este disco contém duas faixas de autoria do Bombom, “Solução” e “Um Love”, em parceria com Ed Motta e Fábio Fonseca.

Sua canção “O Paraíso”, foi tema de abertura da série Malhação e “Tão Linda”, na trilha sonora da novela Quatro por Quatro (TV Globo). “Marina Lima”, “Patrícia Marx” e “Ed Motta”, foram alguns intérpretes que gravaram composições de sua autoria.

ALESSANDRA SALERNO (Itália)

Imersa no mundo folk, Alessandra Salerno estudou no Conservatório de Palermo, Itália. Tornou-se símbolo da terceira edição do “The Voice Itália”, com a versão da música “Creep” de Radiohead, entrando na lista do top ten do Trending Topics do Twitter. Seus vídeos viralizaram pelo mundo com milhões de visualizações e compartilhamentos.

Alessandra é madrinha e embaixadora internacional da auto-harpa, instrumento americano híbrido que faz parte de seu inconfundível estilo. Em 2018 participou do Google Camp dividindo a cena com Sting na noite das estrelas. Em Nova York foi produzida por Fabrizio Sotti, o mesmo produtor de Jennifer Lopez, Shaggy, Cassandra Wilson e Zucchero.

Entre outras atividades é comprometida em trabalhos sociais participando da Amnesty Internacional. É colaboradora da Orquestra do Teatro Massimo de Palermo e a Orquestra Jazz Siciliana.

Foto divulgação de Alessandra Salerno. Crédito da foto de JP Sofranz.

APPLE ROSE (Montes Claros/MG)

A banda Apple Rose é influenciada pelas lendas do blues e também por artistas modernos. Ela une diversos elementos e estilos musicais, assim mantém seu foco na arte da música, trazendo o que há de melhor ao público. Com instrumental bem arranjado, a banda apresenta versões super criativas para as canções. É formada por Thais Zampieroni (vocal), Gustavo Gomes e Nicolas Dias, (guitarras e violões), João Gabriel (baixo), Bernardo Gomes (instrumentos de sopro e percussão) e Isaías Oliveira (bateria).  

Foto divulgação da banda Apple Rose. Crédito da foto de JP Sofranz.

SOBRE OS ARTISTAS PLÁSTICOS DO LIBERTAS COLETIVO DE ARTES

RAFAEL ABREU

Rafael Abreu é hoje um dos coordenadores do Libertas Coletivo de Artes, que reúne um grupo seleto de artistas, a maioria de renome nacional e internacional. Nascido em 1976, menino prodígio nas artes plásticas, teve Infância artística ao lado do consagrado pai, o pintor Gilberto de Abreu.  Ainda criança, iniciou trajetória solo pintando telas e camisetas, compondo intervenções e performances que aprendera com o progenitor. Escreve o crítico pela Indiana University USA, Rogério Zola Santiago: “Rafael Abreu colore BH: cor e doçura pictóricas e entrega ao ideal libertário do criar sem amarras. Herdou do pai o matiz extraordinário e, do mestre Amílcar de Castro, a alçada gestual magnífica, por vezes ‘clean’, riscado hoje famoso em suas Igrejinhas da Pampulha, desenhos que homenageiam Niemeyer.”

LUIZ PÊGO

Pintor e desenhista autodidata mineiro, nascido em Belo Horizonte. Teve sua carreira sempre ligada às artes, participando de festivais e exposições em todo estado. Começou trabalhando com desenho artístico, na criação de estampas, fotografia industrial e na indústria têxtil.  Passou pelo desenho arquitetônico, criação e arte-final de projetos. Trabalhou por um longo tempo com desenho publicitário, na criação de logotipos e layouts. Dedica-se hoje às artes plásticas, criando pinturas e desenhos e participando de exposições em diversos lugares.

LAX AIALA

Artista visual urbano e natural de Belo Horizonte. É atuante na Street Art desde 1998 com segmentos como aerografia, graffiti e pintura digital. Tem como pontos fortes em suas obras o nostalgismo que traz easter eggs das décadas de 80 e 90 em um misto com personagens tecnológicos (retrô-futurismo), animais e natureza utilizando-se de formas geométricas e cores para valorizar o ambiente pincelado por seu olhar artístico, borrifadas de tinta e pinceladas de forma livre. Empenhado na conscientização coletiva, ele valoriza a natureza e a tecnologia focado no processo de cuidar dos animais, socializar-se com todo tipo de pessoas e usar a tecnologia em prol de um bem maior através da arte.

Fonte: Assessoria de Comunicação do “Buena Vista, Soul, Jazz & Blues Festival”

 


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]