Vale deve pagar R$ 13 milhões por ajuda de bombeiros de outros estados em tragédia

Escrito por em 24/06/2020

A Justiça de Belo Horizonte determinou em audiência nesta terça-feira (23) que a Vale repasse ao Governo de Minas pouco mais de R$ 13 milhões. Esse dinheiro foi destinado pelo Executivo mineiro a outros governos estaduais que enviaram bombeiros para atuarem no processo de resgate de vítimas da tragédia de Brumadinho, em janeiro do ano passado.

Após o rompimento da barragem B1 da mina do Córrego do Feijão, na cidade da região metropolitana, que matou 270 pessoas, os governos de 11 estados e do Distrito Federal enviaram militares para auxiliar o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais na maior operação de busca e salvamento do Brasil.

Os Estados que participaram das buscas foram: Alagoas, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, Sergipe e Rio Grande do Sul. Esse recurso será retirado das garantias em dinheiro, já retidas nos autos.

Shopping das Minhocas

Durante a audiência, o Ministério Público de Minas Gerais colocou em discussão a possibilidade de um pagamento emergencial os produtores de minhoca que foram afetados pela tragédia. O local é popularmente conhecido como “Shopping das Minhocas”.

Essas pessoas vivem em comunidades próximas à BR-040, às margens do rio Paraopeba, e vendiam minhocas a quem costuma pescar na região. O rio foi atingido pela lama de rejeitos e diversas atividades econômicas que dependiam do curso d’água foram afetados.

Segundo o promotor André Sperling, os moradores estão passando por dificuldades financeiras e de alimentação. Durante a audiência, os representantes da Vale aceitaram a tentativa de um acordo com os produtores de minhoca, mediado pelo MP e a Defensoria Pública de Minas Gerais.

Fonte: R7

Foto: Márcio Neves/R7


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]