Sindicato dos professores pede aos pais para não enviarem alunos às escolas

Escrito por em 02/07/2021

Por Jornalismo do Grupo Rádio Clube de Itaúna com informações do Jornal Estado de Minas

Após o Governo de Minas convocar o retorno das aulas presenciais no estado a partir de 12 de julho, o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) pediu para que as famílias não enviem os estudantes às escolas públicas estaduais.

Para o sindicato, a inclusão das escolas na onda vermelha do Minas Consciente, programa de gestão da pandemia do governo Romeu Zema (Novo), é “ideológica” e sem “prudência”.

“A onda vermelha é uma situação de risco que ele (o Governo de Minas) mesmo criou. É impressionante que, já no mês de julho, não haja a prudência em relação ao retorno. Nós vimos aí uma posição ideológica e contradições”, afirma Paulo Henrique Santos Fonseca, diretor do Sind-UTE/MG.

“Os pais, as famílias, não devem enviar seus estudantes neste momento da pandemia às escolas estaduais. Os trabalhadores irão avaliar essa situação para verificar qual o enfretamento necessário para a preservação das nossas vidas e da comunidade escolar. Vimos uma série de dados vazios”, completa Paulo Henrique.

Ainda de acordo com o Sind-UTE/MG, o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, apresentou na ocasião dados sobre a mortalidade da virose em pessoas acima dos 60 anos em Minas.

 

Mas, como esse não é público-alvo das escolas estaduais, a categoria criticou o critério do secretário.


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]