Sindicato dos professores mantém greve sanitária em Minas

Escrito por em 11/08/2021

Por Estado de Minas

Os professores de Minas Gerais vão permanecer em greve sanitária. Em assembleia virtual nesta terça (10/8), o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação do estado (Sind-UTE/MG) decidiu manter a orientação para o oferecimento apenas das aulas remotas neste momento da pandemia.

A greve sanitária tem tempo indeterminado. Ela começou no último dia 2, quando as aulas retornaram na rede estadual e boa parte das escolas sob o guarda-chuva da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) deveria voltar com o ensino presencial.

Em julho, o Sind-UTE/MG também convocou uma greve sanitária entre os dias 12 e 17 para frear o retorno das aulas presenciais.

“Lutar pela vida é o nosso direito e nosso dever. A pandemia em Minas Gerais não está controlada, a estrutura das escolas estaduais é a mesma e não garante segurança sanitária, e o retorno presencial das aulas nesse momento coloca em risco a vida dos profissionais da educação, dos estudantes e das comunidades escolares”, afirmou a coordenadora-geral do Sind-UTE/MG, Denise Romano.

A reportagem entrou em contato com a Educação estadual, que informou que “acompanha a adesão ao movimento nas escolas estaduais, mas reafirma que a retomada híbrida, gradual e facultativa das atividades presenciais vem ocorrendo com todo cuidado e segurança, cumprindo rigorosamente os protocolos sanitários da Secretaria de Estado de Saúde


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]