Projeto de Lei que pode inibir realização de rodeios e similares em Itaúna/MG é retirado da Ordem do Dia na Câmara Municipal

Escrito por em 28/06/2021

Minas Gerais é considerado um estado que possui vocação para o agronegócio, o que pode ser observado pelas inúmeras exposições agropecuárias em diversas cidades, na qual em muitos destes eventos são realizados os chamados rodeios. Ocorre que, a realização de qualquer evento do gênero pode vir a ser inibida com a aprovação do Projeto de Lei nº 125/2021, que foi retirado da Ordem do Dia para a reunião ordinária de terça-feira, 29/06, de autoria do vereador e presidente da Câmara Municipal de Itaúna, Alexandre Magno Martoni Debique Campos (DEM).

O Projeto de Lei Municipal nº 125/2021 estabelece “no âmbito do Município de Itaúna a proibição da realização de qualquer tipo de evento, que envolva maus tratos e crueldade de animais“, fazendo referência as atividades caracterizadas como culturais em legislação federal, sendo estas:

  • Lei nº 13.873 de 2019, que inclui o laço como expressão artística e esportiva;
  • Lei nº 13.364 de 2016, que reconhece o rodeio, a vaquejada e o laço como expressões artísticas e esportivas, assim como manifestações culturais nacionais;
  • Lei nº 10.220 de 2001, que institui normas gerais relativas à atividade de peão de rodeio, equiparando-o a atleta profissional;
  • Lei nº 10.519 de 2002, que dispõe sobre a promoção e fiscalização sanitária animal quando da realização de rodeios.

Mesmo havendo as ressalvas mencionadas, segundo o departamento de jornalismo do Grupo Rádio Clube de Itaúna apurou com pessoas que trabalham neste setor, a aprovação do Projeto de Lei poderá vir a inibir a realização de eventos desta natureza em Itaúna, uma vez que possui penalidades como aplicação de multas, apreensão de animais e proibição de licenciamento para atividades no município de Itaúna por dois anos.

Na manhã de terça-feira, 29/06, Deiler Antunes, presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Itaúna/MG, esteve reunido com o presidente da Câmara Municipal de Itaúna, vereador Alexandre Campos, com intuito de solicitar a retirada do Projeto de Lei da Ordem do Dia, para que fosse feito um diálogo maior com pessoas envolvidas neste setor, o que foi prontamente atendido pelo líder do poder legislativo municipal, conforme segue demonstrado em vídeo abaixo:

Confira a íntegra do Projeto de Lei nº 125/2021

Foto da Expô Itaúna de 2018 com balão ao fundo da Clube FM 93,5, que na oportunidade montou um estúdio móvel no Parque de Exposições e transmitiu ao vivo grande parte dos acontecimentos do evento. Crédito da foto de Guilherme Resende.

Conheça um pouco a respeito das 7 principais modalidades de rodeio

  • Cutiano: Praticada somente em nosso país, essa modalidade, tipicamente brasileira é caracterizada pelo arreio mais raso e pela ausência de apoio de peão, que conta com apenas duas cordas amarradas à peiteira do animal para se amparar. Para vencer o desafio, o cowboy deve permanecer oito segundo montado no animal, sem tocá-lo e com os braços livres.
  • Sela Americana: Muito tradicional nos rodeios, a Sela Americana é iniciada quando o cavalo sai do brete e coloca as duas patas dentro da arena. Logo após, o competidor deve realizar o mark-out, isto é, inserir as esporas na altura do pescoço do animal, puxá-las para trás, flexionar os joelhos e acompanhar os pulos durante 8 segundos. Se o peão não conseguir cumprir as regras, ocorre a desclassificação. No final do desafio, os jurados dão suas notas, que variam de 0 a 100.
  • Bareback: Nessa modalidade, o competidor utiliza uma luva de modo a segurar a alça amarrada na cernelha do animal. Com o intuito de amenizar os atritos nas costas, o cavaleiro pode utilizar algum protetor de cóccix. Assim como nas demais categorias, vale as regras dos oito segundos e do toque.
  • Montaria em touro (bull riding): Chegamos à prova mais tradicional dos rodeios. Com o uso de uma corda americana, esta modalidade exige que o cowboy utilize coletes de segurança, afinal, ele deve ficar montado sobre o animal durante 8 segundos e manter-se equilibrado com uma mão amarrada na corda e outra livre, sem tocar no animal. Essa prova requer muita coragem, coordenação motora e equilíbrio.
  • Laço de Bezerro: Também conhecida como Calf Roping, essa categoria envolve laçar o pescoço do animal enquanto o peão estiver montado no cavalo. Depois disso, o atleta deve descer, amarrar as três patas do bezerro e levantar às duas mãos para finalizar a prova. O tempo limite para finalização é de 120 segundos e o vencedor é quem concluir o desafio mais rapidamente.
  • Bulldogging: Essa categoria é realizada em dupla. Enquanto um cowboy faz o trabalho de esteira, o outro salta de um cavalo em movimento em cima da cabeça do animal, derrubando-o e virando seu pescoço para o chão. A dupla vencedora é a que termina a prova mais rapidamente.
  • Prova de três tambores: Conhecida pela montaria de mulheres, essa modalidade consta em dar uma volta completa em torno de cada tambor e arrancar até a linha de chegada. A cada obstáculo derrubado, é acrescentado cinco segundos no tempo final. A amazona mais veloz é a vencedora da prova.

Jornalismo Grupo Rádio Clube de Itaúna 

 


Opiniões dos leitores
  1. Alex Leite   Em   29/06/2021 at 12:46

    Com tantos problemas na cidade muito mais importantes!!! Não deveria nem ter entrado com projeto tão inócuo!! Com todo respeito aos edis, mas as vezes que alguns vivem no mundo de fantasia, onde tudo é lindo e correto. Como se Itaúna fosse uma cidade perfeita!!

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]