Procon de Itaúna/MG alerta para o “Golpe do Empréstimo” na cidade

Escrito por em 28/01/2021

Devido à pandemia do coronavírus, o Procon registrou um aumento significativo nos golpes praticados pela internet, em especial, pelas redes sociais, como Whatsapp, Facebook, Instagram, dentre outros.

Os mais comuns registrados, de acordo com o órgão, são o “Golpe do Empréstimo” e a compra de produtos que não são entregues, em sites não confiáveis ou através de vendas por redes sociais.

Somente em 2020, os consumidores de Itaúna/MG tiveram prejuízos que, somados, ultrapassam R$65.000,00. O golpe que mais preocupa o órgão é o “Golpe do Empréstimo”. Somente neste mês de janeiro, já foram registradas 08 reclamações de pessoas que foram vítimas de golpes pela internet na cidade.

Nessa terça-feira (26), uma mulher de 44 anos foi vítima do “Golpe do Empréstimo”, e teve um prejuízo de R$3.410,93.

O coordenador do Procon Itaúna Erik Machado explica que a dinâmica do golpe é simples. O consumidor busca uma empresa na internet que faça empréstimos, faz um cadastro em um dos sites e em seguida recebe um contato via Whatsapp falando que o empréstimo foi aprovado. Registra-se que até um contrato falso é celebrado, onde, após todo o procedimento, a empresa não libera a quantia solicitada e fica pedindo que o consumidor realize depósitos ou pagamentos de boletos prévios para que o empréstimo seja liberado. Na maioria das vezes a empresa fala que esses depósitos são para pagar impostos, taxas, avalistas e seguros, para tentar convencer o consumidor. Após o primeiro depósito, o dinheiro não é liberado e a empresa continua solicitando mais pagamentos, inclusive com ameaças, onde o consumidor, com medo de perder o dinheiro já depositado, continua depositando mais.

Ainda segundo o coordenador do Procon Itaúna, a faixa etária das vítimas desse golpe é de 19 a 45 anos. Ele disse que os estelionatários buscam consumidores que estão com uma vida financeira ativa e que, principalmente, estejam com o nome negativado, pois assim, não conseguiriam empréstimos nos bancos e instituições financeiras de suas cidades. Na maioria das vezes os depósitos são feitos em contas poupanças de pessoas físicas ou boletos de empresas digitais como Mercado Pago, PagSeguro, dentre outras.

O Procon alerta que nenhum banco ou financeira solicita depósitos prévios ou pagamentos de boletos antecipados para a liberação de empréstimos, e que caso isso aconteça com você, denuncie no órgão ou comunique as autoridades policiais, registrando um boletim de ocorrências, pois isso é considerado crime.

Erik Machado orienta a população a pesquisar sobre as empresas que oferecem benefícios fora dos habituais antes de efetuar qualquer transação:

A maneira mais fácil de evitar golpes na internet é o consumidor desconfiar de tudo que sai fora da normalidade, como produtos muito baratos, empréstimos com condições facilitadas e sem análise de crédito. É preciso pesquisar a confiabilidade das empresas através de sites de opiniões de consumidores, como o Reclame Aqui e, o mais importante, evitar empresas desconhecidas, redobrando os cuidados com lojas que vendem somente através de redes sociais (Whatsapp, Facebook e Instagram), não são todas, mas é a maneira mais fácil das pessoas mal intencionadas venderem pela internet.

Ouça as orientações do coordenador do Procon Itaúna, Erik Machado:

Leia mais:

ESTADO LANÇA TERCEIRA FASE DO MINAS CONSCIENTE QUE POSSIBILITA A REABERTURA DE TODO O COMÉRCIO

MINAS GERAIS INVESTIGA 20 CASOS DE FURA-FILAS DA VACINAÇÃO CONTRA A COVID-19

 


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]