Prefeito de Itaúna faz pronunciamento no sábado, 02/01, a respeito do enquadramento da macrorregião Oeste na Onda Vermelha do Minas Consciente

Escrito por em 02/01/2021

Na quarta-feira, 30/12, o governo de Minas Gerais divulgou dados estatísticos e indicadores relacionados a pandemia para as macrorregiões e microrregiões do estado. Na oportunidade, das 14 macrorregiões, 9 foram enquadradas na onda vermelha, 4 na onda amarela e 1 macrorregião na onda verde. De acordo com o Minas Consciente, macrorregiões e(ou) microrregiões do estado que estão na onda vermelha, em síntese, estão aptas ao funcionamento somente dos estabelecimentos considerados como atividades essenciais; a onda amarela seria algo intermediário, com algumas restrições; e a onda verde possui uma maior flexibilização.

Indicadores das macrorregiões de Minas Gerais divulgados na quarta-feira, 30/12/2020.

De acordo com o Minas Consciente, os gestores públicos dos municípios podem escolher pelo enquadramento da cidade de acordo com a macrorregião ou microrregião que está inserida. Nas últimas semanas, a cidade de Itaúna estava sendo enquadrada na onda amarela, levando em consideração que a macrorregião Oeste estava com indicadores na mencionada onda; no entanto, a microrregião de Itaúna continua se encontrando na onda vermelha.

Para efeito de avalição do enquadramento para a onda vermelha é necessário que a região possua mais de 20 pontos. Curiosamente, o “grau de risco” da macrorregião Oeste somou 18 pontos nas tabelas demonstradas pelo governo de Minas Gerais, e mesmo assim o estado considerou e sugeriu a onda vermelha para a macrorregião Oeste, que engloba cidades como Bom Despacho, Campo Belo, Divinópolis, Formiga, Itaúna, Lagoa da Prata, Oliveira, Pará de Minas, dentre outras cidades da região Oeste, que se forem de fato seguir as orientações do Minas Consciente deverão ter parte do comércio fechado de 02 a 09 de janeiro.

Algumas prefeituras municipais da região Centro-Oeste se manifestaram a respeito na própria quarta-feira, 30/12, como foi o caso de Divinópolis que publicou no mesmo dia Decreto Municipal nº 14.094 de 2020, na qual entendeu que deveria se enquadrar na onda vermelha, suspendendo inúmeras atividades comerciais, mantendo apenas em funcionamento os serviços essenciais, sob pena de “interdição do estabelecimento será pelo prazo mínimo de 7 dias e, em caso de reincidência, será de 14 dias.

Em Itaúna, vários comerciantes se mostraram insatisfeitos com o posicionamento por parte do estado de Minas Gerais, que sugeriu o enquadramento da onda vermelha para a região Oeste, mesmo a pontuação da macrorregião Oeste não estando apta para tal, e vinham cobrando uma manifestação do prefeito reeleito Neider Moreira de Faria a respeito. Portanto, três dias após a divulgação dos indicadores semanais pelo governo estadual, o prefeito fez pronunciamento no sábado, 02/01, informando que tomou a “decisão de manter o comércio funcionando regularmente” até pelo menos na quarta-feira, 06/01, quando serão divulgados novos indicadores e dados estatísticos que são utilizados para classificação das ondas no Minas Consciente. Confira o vídeo na íntegra:

Jornalismo Grupo Rádio Clube de Itaúna / Foto: reprodução de vídeo

 


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]