Polícia procurar pistas de motorista que atropelou e fugiu sem prestar socorro no bairro Piedade em Itaúna

Escrito por em 30/06/2021

A polícia busca pistas de um motorista que depois de atropelar um jovem de 20 anos no bairro Piedade, na rua Aurélio Campos, na noite desta segunda-feira, 28/06,  fugiu sem prestar socorro. De acordo com informações da PM o atropelamento aconteceu depois que a vítima, C.M.O.M. desceu do ônibus e ao atravessar a rua foi atropelado por um veículo da marca Ford/Focus com inicial da placa 64 que fugiu sem prestar socorro.

De acordo com o Corpo de Bombeiros durante avaliação da vítima foi percebido escoriações por todo corpo, além de intensa queixa de dor nos membros superiores, inferiores e face, sem suspeita de fratura. Em sequência, a vítima foi imobilizada e encaminhada ao Hospital Manoel Gonçalves sob monitoramento e oxigenoterapia.

A Polícia Militar informou que foi realizado intenso rastreamento pelas viaturas do turno na busca do veículo suspeito, porém sem êxito. A PM não soube informar a cor do veículo.

A PMMG solicita a quem possuir informações que possam auxiliar no esclarecimento do delito que denuncie através do 190, do Disque Denúncia Unificado (DDU 181) ou diretamente em Unidade Policial mais próxima

Omissão de socorro

Deixar de prestar socorro à vítima em caso de atropelamento é pena gravíssima punida inclusive com detenção. A omissão de socorro no trânsito ocorre quando alguém deixa de prestar imediato socorro à vítima, ou, não podendo fazê-lo diretamente (quando, por exemplo, tiver um risco à sua própria integridade física), deixar de solicitar auxílio da autoridade pública; em outras palavras, não se exige que um condutor coloque a vítima em seu próprio veículo, para levar ao hospital (aliás, isto é até perigoso), mas o que não pode ocorrer é uma total inércia daquele que tem a obrigação legal de tomar atitude.

Confira o que diz a lei:

Art. 304 Capítulo XIX – DOS CRIMES DE TRÂNSITO

Deixar o condutor do veículo, na ocasião do acidente, de prestar imediato socorro à vítima, ou, não podendo fazê-lo diretamente, por justa causa, deixar de solicitar auxílio da autoridade pública:

Penas – detenção, de seis meses a um ano, ou multa, se o fato não constituir elemento de crime mais grave.

Parágrafo único. Incide nas penas previstas neste artigo o condutor do veículo, ainda que a sua omissão seja suprida por terceiros ou que se trate de vítima com morte instantânea ou com ferimentos leves.

Jornalismo Grupo Rádio Clube de Itaúna

 


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]