Polícia Civil prende suspeito de envenenar companheira em Mateus Leme

Escrito por em 20/04/2021

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu, na segunda-feira (19/4), um homem, de 42 anos, suspeito de envenenar a esposa, em Mateus Leme, na região metropolitana da capital. Ele teria colocado a substância dietilenoglicol na bebida da vítima, de 37 anos, com a intenção de matá-la. O crime ocorreu em Mateus Leme, no mês de abril deste ano, mas o suspeito adquiriu a substância pela internet no mês de fevereiro.

A delegada Lígia Mantovani, responsável pela investigação, relata que o homem foi ouvido na Delegacia de Polícia Civil em Mateus Leme e confessou a prática do crime. “Conforme os elementos de informação que constam no inquérito, o homem ministrou à esposa a substância Dietilenoglicol, aquela mesma substância envolvida no caso da cervejaria Backer. Ele contou à polícia que comprou a substância na internet, em um site de vendas, ainda no mês de fevereiro – essa compra teria sido realizada no dia 15 de fevereiro e a substância teria chegado à residência do casal no dia 17 de fevereiro. Então, ele teria aguardado apenas o momento oportuno para fornecer essa substância para a esposa”, detalhou. “No dia 11 de abril de 2021, o investigado colocou a substância no copo da vítima e ofereceu a ela, que ingeriu a cerveja contaminada e logo após passou muito mal. A vítima, no dia 13 de abril, foi internada e encontra-se no CTI em estado grave”, frisou.

Ainda, de acordo com a delegada, o suspeito, dizendo-se arrependido, procurou as autoridades, relatou o fato e fez também contato com a atendente do hospital, onde a vítima está internada, referindo-se ao motivo pelo qual a vítima estava naquele estado. “Ele ligou para o hospital e procurou a polícia antes mesmo de o hospital ter feito qualquer contato. Fizemos contato com o hospital e tivemos a confirmação de que ele ligou, contou que envenenou a esposa e forneceu alguns detalhes sobre o quadro de saúde dela. Nós agimos imediatamente, antes de ser formalizada a denúncia”, registrou.

Suspeito e vítima são casados há 19 anos e têm dois filhos, um de 8 anos e outro de 17 anos, “O homem alega que o motivo do envenenamento seria por problemas conjugais, como brigas, ciúmes, traições passadas e problemas financeiros. Ele, preso preventivamente após confessar o crime e dizer que tinha a intenção de tirar a vida da esposa, já está no sistema prisional. Já os filhos do casal estão com parentes próximos e a vítima segue no CTI”, ressaltou Lígia.

“O suspeito é investigado por feminicídio na modalidade tentada, mas, se a vítima vier a óbito durante o andamento dos trabalhos policiais, ele poderá ser responder por feminicídio consumado, cuja pena é de 12 a 30 anos, com a causa de aumento da pena pelo feminicídio. A compra da substância também será apurada pela Polícia Civil, a forma como ocorreu, se houve ou não preenchimento dos requisitos legais, e a empresa, já identificada, poderá ser responsabilizada”, concluiu a delegada.

Foto: Divulgação/PCMG


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]