PANDEMIA E ECONOMIA: Confiras regras sanitárias do novo Minas Consciente

Escrito por em 31/07/2020

O governo de Minas divulgou as regras sanitárias estabelecidas para o novo Minas Consciente que orientam a reabertura das atividades econômicas no estado em virtude do combate à pandemia do novo Coronavírus.

“A proposta, criada pelo Governo de Minas Gerais, por meio das secretarias de Desenvolvimento Econômico (Sede) e de Saúde (SES-MG), sugere a retomada gradual de comércio, serviços e outros setores, tendo em vista a necessidade de levar a sociedade, gradualmente, à normalidade, através de adoção de um sistema de critérios e protocolos sanitários, que garantam a segurança da população.”

Nova divisão por ondas:

O plano setoriza as atividades econômicas em três “ondas”:

  • Onda Vermelha – 1ª fase (Serviços essenciais)
  • Onda Amarela – 2ª fase (Serviços não essenciais)
  • Onda Verde – 3ª fase (Serviços não essenciais com alto risco de contágio)

De acordo com o governo do estado “as ondas foram criadas através de dados estaduais e serão liberadas para funcionamento de forma progressiva, conforme indicadores de capacidade assistencial e de propagação da doença, avaliando o cenário de cada região do estado e a taxa de evolução da Covid-19”.

Protocolo Sanitário

Por meio de um protocolo sanitário único e robusto, os empreendedores serão norteados com os critérios de segurança. Além de orientações básicas e gerais (comum a todos os setores), o protocolo possui capítulos específicos, conforme necessidade específica para determinado setor, tais como para: acomodações, atividades esportivas, normas para grandes espaços, etc.

Confira protocolo sanitário do novo Minas Consciente:novo_protocolo_minas_consciente_-_v1 (1)

Em qual onda cada município se encaixa?

A retomada das atividades econômicas ficará a critério dos prefeitos e prefeitas de cada cidade, a partir de informações fornecidas pelo Governo do Estado.

1- Municípios com até 30 mil habitantes:

Os municípios com até 30 mil habitantes receberão tratamento diferenciado, podendo adotar a Onda Amarela – Fase 2, desde que haja aplicação dos protocolos de segurança e:

  • Não possua sistema de transporte coletivo relevante;
  • Possua rotinas e costumes diferentes aos das cidades maiores;
  • Possua densidade demográfica baixa;
  • Possua a incidência de casos ativos confirmados abaixo de 50/100 mil habitantes, em 14 dias.

A Secretaria de Estado de Saúde divulgará, periodicamente, a lista de municípios que estão aptos a adotar esse critério.

2 – Municípios com mais de 30 mil habitantes:

Os municípios com mais de 30 mil habitantes poderão optar por seguir a onda indicada conforme orientação do Governo de Minas (por macrorregião de saúde) ou a indicada conforme dados de sua região (agrupamento*).

*Agrupamento: tendo em vista que algumas regiões do estado não têm capacidade assistencial isolada e, portanto, dependem de outras para atender à população, buscou-se um novo agrupamento das regiões, realizado a partir dos critérios de resolubilidade e busca por atendimento nos territórios, reagrupando as microrregiões nas 62 regiões, apenas para os fins do Plano Minas Consciente.
Confira a distribuição dos municípios por agrupamento.

Confira as alterações do novo Minas Consciente: Minas_Consciente_Alteracoes_29_07_2020 (1)

O Governo de Minas ainda não divulgou a classificação de cada município de acordo com as ondas. A expectativa para Itaúna é que a cidade seja classificada na onda amarela.

Fonte: Jornalismo Grupo Rádio Clube de Itaúna


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]