Manifestantes pedem reabertura do comércio em Belo Horizonte

Escrito por em 29/06/2020

Manifestantes ocupam nesta segunda-feira, 29/06, duas faixas da avenida Afonso Pena no Centro de Belo Horizonte para protestar contra o fechamento do comércio. O encontro começou às 10h na porta da prefeitura da capital. Eles carregam bandeiras do Brasil e gritam que querem trabalhar. Muitos usam máscaras com a frase “fora Kalil”. A Guarda Civil Municipal e agentes da BHTrans monitoram o protesto.

Entre as reivindicações estão a reabertura de bares, restaurantes, academias e shoppings. A Polícia Militar e a Empresa de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) estão no local monitorando o trânsito.

A partir desta segunda-feira, apenas serviços essenciais poderão funcionar em Belo Horizonte. A medida foi anunciada pelo prefeito Alexandre Kalil na última sexta-feira (26).

A determinação acontece após a capital bater recorde de mortes, com taxa de ocupação de leitos de UTI crescente, e interrompe um processo de flexibilização que teve início no dia 25 de maio.

Lojistas protestam pela reabertura do comércio em BH – Foto: Fred Magno/O TEMPO

Ocupação de Leitos de UTI

A Prefeitura de Belo Horizonte já informou que a reabertura do comércio depende do resultado dos indicadores epidemiológicos. Um dos fatores que contribuíram para a decisão do fechamento foi o aumento da taxa de ocupação de leitos de enfermaria e UTI para pacientes com Covid-19 na cidade.

Segundo o município, somente em junho, foram abertos 232 leitos exclusivos para Covid-19, sendo 81 de UTI e 151 de enfermaria. Atualmente, há 1.099 leitos para pacientes com coronavírus na cidade, sendo 798 de enfermaria e 301 de UTI.

Fonte: Portal G1 Minas / Ana Tereza Almeida e Jornalismo Grupo Rádio clube de Itaúna / Hélem Lara

Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]