ITAÚNA: Músicos fazem manifestação pelo direito de trabalhar

Escrito por em 07/09/2020

Músicos de Itaúna fizeram uma manifestação na manhã deste 7 de setembro, em frente à sede da Prefeitura, na praça Dr. Augusto Gonçalves. A classe reivindica o direito de trabalhar.

Os músicos, assim como todos que trabalham no setor de eventos, estão entre a classe de trabalhadores que primeiro parou as atividades por causa da pandemia do novo Coronavírus. Eles também são os que tem a previsão de serem os últimos a retornarem. Eles estão na categoria dos que podem receber o auxílio emergencial pago pelo governo federal.

Entretanto a redução no valor do benefício de R$600,00 para apenas R$300,00 deixará a classe em situação ainda mais difícil. Aliado a esta questão há o fator de os bares e restaurantes estarem autorizados a abrirem com presença de público, mas sem música ou shows ao vivo. Esta regra vale para todas as cidades que estão classificadas na Onda Amarela – caso de Itaúna e região – do programa Minas Consciente do governo estadual.

Manifestação de músicos em frente à sede da prefeitura de Itaúna na Praça Dr. Augusto Gonçalves pelo direito de trabalhar. Foto: Cris Vieira

Na pauta de reivindicações do grupo estão a liberação dos shows e apresentações musicais nos bares.

Manifestação de músicos em frente à sede da prefeitura de Itaúna na Praça Dr. Augusto Gonçalves pelo direito de trabalhar. Foto: Cris Vieira

Entrevistas

Um dos organizadores da manifestação foi o músico João da Mata, que foi entrevistado pelo locutor da Rádio Conexão FM 106,5 e produtor musical Cris Vieira. Confira a entrevista no vídeo abaixo:

O produtor musical e locutor Cris Vieira também entrevistou a cantora Deisy Carvalho, confira abaixo:

Músicos cantam em frente à Prefeitura de Itaúna, na Praça Dr. Augusto Gonçalves, pelo direito de trabalhar:

Fonte: Jornalismo Grupo Rádio Clube de Itaúna

Leia mais:

ITAÚNA REALIZA CADASTRO MUNICIPAL DE ARTISTAS E ESPAÇOS CULTURAIS PARA BENEFÍCIO DA LEI ALDIR BLANC

APROVADA LEI ALDIR BLANC DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ARTISTAS. CAPOEIRISTAS, FOTÓGRAFOS, CIRCOS, PONTOS DE CULTURA, BIBLIOTECAS COMUNITÁRIAS, COMUNIDADES QUILOMBOLAS E TEATROS DE RUA, DENTRE OUTROS, SÃO BENEFICIADOS.

 


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]