Greve de garis e motoristas da coleta de lixo é suspensa em BH

Escrito por em 01/04/2021

Por Jornal O Tempo

paralisação de garis e motoristas responsáveis pela coleta de lixo foi suspensa na tarde desta quarta-feira (31) após uma audiência de conciliação entre sindicatos que representam as categorias e a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) com mediação do Ministério Público do Trabalho (MPT). A suspensão do movimento de greve irá perdurar até a tarde da sexta-feira da Paixão (2), pelo menos, a pedido do município que irá checar com o Ministério da Saúde a possibilidade de inclusão dos profissionais de limpeza na categoria de trabalhadores em saúde para a imunização contra o coronavírus.

Por meio de nota, a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) afirmou que a suspensão da paralisação será mantida até que o Ministério da saúde se manifeste e que 48 horas é o prazo concedido à PBH para o encaminhamento da solicitação. Contudo, por outro lado, sindicatos ligados às categorias reforçaram que greve poderá recomeçar se houver demora por parte do Ministério da Saúde.

Garis e motoristas reivindicam que sejam contemplados na campanha nacional de vacinação em função dos riscos de contágio pela Covid-19 a que estão submetidos em suas funções. De acordo com o Sindeac, instituição sindical que representa os garis, esses profissionais são trabalhadores da área da saúde. A Prefeitura de Belo Horizonte, contudo, não concorda com o entendimento, mas comprometeu-se a consultar o Ministério da Saúde (MS) a respeito nas próximas 48 horas, e, portanto, a paralisação permanecerá suspensa no período.

Em hipótese de lentidão pelo órgão em retorno à PBH, o movimento de greve poderá recomeçar

Funcionários ligados à Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) começaram a reivindicar inclusão no calendário municipal de imunização contra o coronavírus há oito dias com o anúncio de uma primeira paralisação pelo período de 24 horas com o intuito de atrair a atenção do poder público para a urgência de um cronograma que contemplasse esses profissionais. Segundo o Sindeac, taxa de contaminação pela Covid-19 entre garis aproxima-se de 30% do efetivo total – ou seja, cerca de 1.050 trabalhadores da limpeza, entre aproximadamente 4.000 lotados na capital mineira, foram infectados.


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]