Ex-funcionária do Facebook denuncia responsabilidade da rede em campanhas de manipulação

Escrito por em 17/09/2020

Perfis falsos no Facebook têm prejudicado eleições em todo o mundo, afirma uma ex-funcionária da companhia.

Em um memorando interno de 6.600 palavras para colegas de trabalho, a cientista de dados Sophie Zhang disse que, sem supervisão, tomou decisões “que afetaram presidentes” de países ao redor do mundo.

“Tenho sangue nas mãos”, escreveu ela no memorando, do qual partes foram publicadas pelo site Buzzfeed sem seu conhecimento.

Tenho sangue nas mãos': a ex-funcionária do Facebook que denuncia  responsabilidade da rede em campanhas de manipulação

Criador do Facebook, Mark Zuckerberg

No memorando, ela cita diferentes exemplos de manipulação política ou tentativa de manipulação no período em que esteve no Facebook, entre eles:

  • 10,5 milhões de falsas reações e falsos seguidores foram removidos de perfis de políticos de destaque no Brasil e nos Estados Unidos nas eleições de 2018(respectivamente, presidencial e legislativa).
  • O Facebook, diz ela, demorou nove meses para agir com base em informações de que robôs (bots) estavam sendo usados para impulsionar o presidente de Honduras, Juan Orlando Hernandez.
  • No Azerbaijão, o partido do governo usou milhares de robôs para perseguir a oposição.
  • Um pesquisador da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) informou ao Facebook ter encontrado atividades oriundas da Rússia sobre um grande figura política americana, as quais teriam sido removidas por Zhang.
  • Contas falsas de robôs foram descobertas na Bolívia e no Equador, mas o problema não foi priorizado pelo Facebook devido à carga de trabalho, segundo ela.
  • Zhang diz que descobriu e removeu 672 mil contas falsas que atuavam contra ministros da Saúde em todo o mundo durante a pandemia
  • Na Índia, Zhang diz que trabalhou para excluir uma sofisticada rede com mais de mil usuários que trabalhavam para influenciar uma eleição local em Nova Déli.

Em resposta, o Facebook disse que está “trabalhando muito para impedir maus usuários e comportamentos não autênticos.”

Fonte: BBC News


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]