Cartórios registram maior número de mortes violentas em MG dos últimos 10 anos

Escrito por em 06/07/2021

Por Jornal O Tempo

Minas Gerais registrou entre janeiro e o último dia 4, o maior número de mortes por causas violentas da última década. É o que apontam os dados dos cartórios do Estado repassados à Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen). Conforme o levantamento, no período, foram registrados 6.408 mortes violentas em Minas, contra 4.220 no mesmo período do ano passado, alta de 51,4%.

Em 2014, pouco mais de 6.200 pessoas morreram no Estado por causas violentas, índice até então considerado o maior a partir de 2011 – no ano seguinte, houve uma queda de 15%. Em 2021, com quase a outra metade do ano ainda por vir, o número de falecimentos por crimes violentos em Minas já se aproxima do total de 2020, quando 7.897 óbitos foram registrados nos cartórios.

De acordo com a Arpen, mortes por causas violentas são neste ano o quinto motivo mais frequente dos óbitos no Estado, atrás apenas da Covid-19 (33,8 mil), causas naturais (25,5 mil), sepse (7.400) e pneumonia (7.000).

De acordo com a diretora da Arpen, Andreia Gagliardi, as mortes violentas são definidas por uma portaria do Ministério da Saúde e incluem aquelas decorrentes de causas não naturais.

“Assim, tanto podem decorrer de acidentes das mais variados, quanto de violência contra a pessoa, no sentido mais comum da palavra. As mortes decorrentes de quedas, queimaduras, afogamento, além daquelas causadas no trânsito, por exemplo. Já os óbitos violentos propriamente ditos, decorrem da ação humana, com uso de armas de fogo, armas brancas ou agressão física”, elucida Gagliardi.

O pesquisador do Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança Pública (Crisp) da UFMG, Frederico Marinho, também se diz surpreendido com a alta, mas ressalta que as estatísticas oficiais apontam para queda de crimes violentos em Minas nos últimos anos.

“É preciso saber se é um problema de segurança pública, saúde ou políticas no trânsito, se aumentou muito o número de pessoas atropeladas, é difícil discriminar por essa base”, avalia Marinho.

Crimes violentos registram queda no Estado 

Conforme os registros oficiais de criminalidade violenta do Estado, Minas Gerais apresentou queda de 26,7% na comparação de janeiro a maio de 2021 com o mesmo período de 2020.

De acordo com a Sejusp, a Arpen utiliza outra metodologia, que tem como fonte dados registrados em cartórios e que são compilados no Sistema de Informações de Mortalidade, do DataSUS. É baseado no preenchimento de mortes, em hospitais, por profissionais de saúde.


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]