Bar promove show de pagode no meio da rua e aglomera centenas em Betim, na Grande BH

Escrito por em 19/07/2021

Por Jornalismo Grupo Rádio Clube de Itaúna com informações do Portal G1

Um bar promoveu um show de pagode, no meio da rua, com aglomeração de centenas de pessoas, na noite deste domingo (18), no bairro Icaivera, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o evento estava em desacordo com as normas de segurança contra a Covid-19 e o dono do espaço, de 33 anos, que era reincidente, foi preso.

Por volta das 18h15, militares receberam informações via 190 de som alto e perturbação do sossego no Bar du Zé. O solicitante falou sobre o show com aglomeração.

A guarnição foi ao local e contatou o proprietário, pedindo para que ele abaixasse o volume do som e adotasse as medidas sanitárias.

Às 19h50, a polícia recebeu novo chamado. Os militares retornaram e solicitaram, novamente, que o volume da música fosse abaixado e que as medidas sanitárias fossem adotadas. Tão logo as viaturas saíram do local, os militares perceberam que as pessoas retornavam as ruas novamente.

Por volta das 21h, os militares receberam a terceira reclamação. Quando retornaram ao local, perceberam a via pública fechada pelos frequentadores e o som estava muito alto. Não havia distanciamento e a maioria das pessoas estava sem máscara.

Os músicos continuavam tocando o pagode e não havia álcool em gel para higienização. Segundo a PM, havia cerca de 300 pessoas.

Durante a observação dos militares, uma parcela dos frequentadores arremessou garrafas de vidro contra os policiais. Foi solicitado apoio do tático móvel, que compareceu e ajudou na dispersão da multidão.

Com a chegada do reforço, a banda interrompeu o show. As pessoas jogaram garrafas. Os militares formaram uma linha contra a multidão. Conforme a tropa se aproximava, pessoas corriam e outras arremessavam garrafas. Os policiais utilizaram bala de borracha, mas ninguém foi atingido.

Segundo a PM, após o local ficar estabilizado e seguro, foi dada voz de prisão ao proprietário do bar por infração à medida sanitária. O local também está com o alvará de funcionamento vencido desde janeiro. O homem foi liberado após assinar um novo termo circunstanciado de ocorrência (TCO).


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]