Aedes aegypti: boletim aponta 45 novos casos prováveis de dengue no Centro-Oeste

Escrito por em 17/06/2021

Por Jornalismo Grupo Rádio Clube de Itaúna com informações do G1

O boletim epidemiológico da incidência do Aedes aegypti no Centro-Oeste, divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), nesta terça-feira (15), apontou que a região registrou 45 novos casos prováveis de dengue em comparação ao boletim anterior.

Os dados são do dia 1º de janeiro a 15 de junho. Neste novo boletim, a região Centro-Oeste está com 1.275 casos prováveis de dengue.

Lagoa da Prata continua com maior número de casos prováveis de dengue e chikungunya na região: respectivamente, 277 e 308 casos prováveis das doenças.

Até o momento, nenhuma cidade da região registrou morte por dengue. O boletim desta terça apontou ainda os casos prováveis de chikungunya e zika nas cidades do Centro-Oeste.

De acordo com o informe, os casos de dengue foram registrados em 41 cidades da região.

Minas Gerais teve 22.129 casos prováveis de dengue. Deste total, 10.202 casos foram confirmados.

Chikungunya

De acordo com o boletim atual, o Centro-Oeste está com 390 casos prováveis de chikungunya. A cidade com maior número também é Lagoa da Prata: são 308 registros.

Arcos tem 38 casos prováveis da doença; Formiga tem 7; Bom Despacho tem 6 casos; Itaúna e Santo Antônio do Monte tem 6 casos prováveis da doença cada uma; Nova Serrana tem 3; Carmo do Cajuru, Moema, Nova Serrana, Pará de Minas e Perdigão têm 1 caso provável cada.

Zika

Em relação aos casos prováveis de zika, o boletim do Estado apontou um registro em Itaúna, 3 em Lagoa da Prata e 2 em Santo Antônio do Monte. Em Minas, foram registrados 94 casos prováveis até o momento. Deste total, 17 foram confirmados. Não foram apontadas mortes por zika em Minas Gerais.


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]